Usiminas demite 1.307 trabalhadores

É preciso ocupar a fábrica e garantir a produção

demitidos da usiminas 1

Na segunda semana de janeiro, os trabalhadores da Usiminas receberam a notícia do corte de postos de trabalho na empresa. A partir da segunda-feira, dia 1o de fevereiro, os funcionários seriam desligados d dos quadros da empresa de fabricação de aço da baixada santista.

Desde o ano passado, os trabalhadores vinham sofrendo constantes assédios e ameaças de demissões. A justificativa dos patrões é a suposta crise no preço do aço e que a empresa não suportaria sustentar os custos de produção.

Para que as demissões sejam revertidas, será necessária a organização de todos os trabalhadores da siderúrgica e a paralisação imediata de toda a atividade da empresa, colocando a direção da companhia Usiminas nas mãos dos trabalhadores.

Se os patrões não conseguem sustentar a produção, que os trabalhadores ocupem a fábrica e garantam os empregos. É preciso reestatizar a Cosipa, que foi entregue a preço de banana para a Usiminas. As demissões mostram qual é o real sentido das privatizações.

2 Respostas para “Usiminas demite 1.307 trabalhadores

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s