Bernie Sanders, “o machista”: como as campanhas de calúnia se parecem

internacional - dunne - bernie sanders o machista

 

No último domingo, 7 de fevereiro, o ex-presidente dos EUA Bill Clinton, marido da pré-candidata democrata Hillary Clinton, resolveu partir para o ataque contra Bernie Sanders, candidato à esquerda nas primárias do Partido Democrata. Bernie Sanders era dado como carta fora do baralho com insistência pela imprensa capitalista. Depois de quase empatar em Iowa, no entanto, mostrou que pode disputar com Hillary de verdade, e tornar-se o candidato democrata à presidência. Diante disso, Bill Clinton fez as seguintes declarações contra Sanders durante um evento da campanha de sua esposa:

“Ela [uma blogueira a favor de Hillary] e outras pessoas que entraram na internet para defender Hillary e explicar – apenas explicar – porque elas a apoiam foram objeto de assédio e de ataques que são literal e frequentemente profanos demais – para não falar do sexismo – para repetir aqui”.

É assim que se faz uma campanha de calúnias. A discussão política tem sido desfavorável para Hillary, a candidata de Wall Street. Com a crise econômica e política nos EUA, Sanders aparece com chances de vencer, expressando essas crises. No desespero, Bill e os pseudo-esquerdistas começam a atacar Bernie Sanders associando-o ao machismo, ao “sexismo”, por causa de comentários na internet feitos por terceiros.

Como costuma acontecer em campanhas de calúnia como essa, a acusação é feita por quem tem menos autoridade para fazê-la. De todos os políticos democratas a favor de Hillary Clinton no partido essas declarações foram feitas justamente por Bill Clinton, que abusou de uma subordinada sua na Casa Branca quando era presidente, envolvendo-a depois em um escândalo na imprensa e à superexposição.

É esse tipo de calúnia que a esquerda pequeno-burguesa repete nos Diretórios Acadêmicos e sindicatos País afora contra todos os seus adversários políticos. A utilização dessa calúnia pela candidata oficial do imperialismo norte-americano revela bem o caráter desse tipo de ataque: é um ataque direitista de quem não tem argumentos políticos.

A campanha suja contra Bernie Sanders deve continuar, pois sua candidatura, por si só e por contraste, demonstra o quanto Hillary está à direita. Para tentar obscurecer suas propostas de um salário mínimo, educação superior gratuita, impostos mais altos para os mais ricos etc, os pseudo-esquerdistas vão tentar evitar o debate com calúnias e outras baixarias do tipo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s