Lava Jato, Zelotes… operações políticas contra Lula e o PT

Alguns blogs divulgaram no início desse mês a entrevista de um ex-delegado da Polícia Federal em que o caráter político da atuação da Polícia Federal fica absolutamente claro

policia federalHá uns anos atrás, Armando Coelho Neto, ex-presidente da Associação de Delegados da Polícia Federal participou da tomada de depoimento de um ex-presidente da República; Fernando Henrique Cardoso.

Na ocasião, a PF se deslocou até o apartamento de FHC em São Paulo. “Havia uma certa deferência”, disse. “Hoje a figura do ex-presidente é escrachada. O ex-presidente é chamado para depor por coisa que nem parece lhe dizer respeito. Fico perplexo com a mudança de acordo com a conveniência da exploração midiática para o caso.”

Armando Coelho Neto falou abertamente: “Eu não acho que exista um combate à corrupção, existe uma guerra declarada ao Partido dos Trabalhadores”.

Ele chamou também a atenção para a questão dos vazamentos seletivos de informações. E questiona, “quem patrocina os vazamentos? Instituições com o Ministério Púbico, Polícia Federal, Justiça Federal?” Lembra que vazamento é crime. E que o ex-delegado Protógenes Queiroz foi demitido da PF e denunciado no Supremo Tribunal Federal por causa de vazamento; por quebra de sigilo.  E que “o governo vem sendo sabotado pelo congresso e outros órgãos e outros setores da sociedade”, disse.

Não há dúvidas de que as recentes operações da Polícia Federal, Lava Jato e Zelotes, são um instrumento de perseguição contra o governo petista, como parte de uma clara atuação golpista que visa derrubar Dilma Rousseff e desmoralizar Lula, para impedi-lo de participar das eleições 2018.

“A operação Zelotes que envolve grandes bancos e empresas, e que é uma grande fraude fiscal, talvez uma questão maior que da Petrobras, a Rede globo através da RBS e outros não é divulgada” e virou “uma coisa para investigar o Lula e sua família, que não têm nada a ver com a operação”.

O governo é vítima dos instrumentos que ele mesmo colocou para funcionar. Ao contrário do que se viu em outros governos, a PF atua porque nesse momento “tem todas as condições para funcionar”. Segundo o ex-delegado, “Dilma aprovou 13 normas que fortaleceram a polícia federal”. No governo FHC, “não tinha autonomia”, disse.

As informações vindas de alguém que conhece a PF por dentro não deixam margem para qualquer dúvida. A atuação da Polícia Federal, do Ministério Público e da Justiça Federal tem caráter político e visam derrubar o governo Dilma Rousseff.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s