Coreia do Sul: capacho do Estados Unidos

Coreia do Sul fecha zona fabril que mantinha em colaboração com Coreia do Norte

File photo of North Korean leader Kim Jong-un speaking during a banquet  in Pyongyang

Governo norte coreano acusou, nesta semana, o governo sul coreano de fazer uma perigosa declaração de guerra diante da suspensão de todas as operações do complexo industrial de Kaesong. A cidade é a única zona de cooperação econômica entre as duas coreias.

O Comitê de Reunificação Pacífica da Pátria, organização norte coreana, declarou que esta medida é provocativa e que coloca fim a última linha de vida das relações norte-sul, além de uma perigosa declaração de guerra que conduz a península da Coreia a um conflito bélico.

As tensões tiveram início após a Coreia do Sul anunciar seus planos de fechamento desta zona de industrias como represália aos ensaios militares feitos pelos norte coreanos recentemente, como o teste da bomba de hidrogênio ou o lançamento do foguete de longo alcance.

Contudo, o governo de Pyongyang acusou a Coreia do Sul de estar obedecendo as ordens do Estados Unidos, caracterizando isso como um servilismo inveterado. A recente discussão era de qual punição seria dada à Coreia do Norte por ter lançado um foguete com sucesso ao espaço. Mas há tempos o conselho de segurança da ONU (Organização das Nações Unidas), controlado principalmente pelo governo norte americano, já vinha adotando medidas punitivas à Coreia do Norte por estar desenvolvendo suas atividades militares.

Em resposta, a Coreia do Norte ordenou que todos os trabalhadores sul coreanos fossem expulsos do parque industrial, que é localizado no território da Coreia do Norte e que congelassem totalmente todos os bens, incluindo os equipamentos e materiais de todas as empresas que ali estão situadas.

Quando a Coreia do Norte desenvolve suas tecnologias militares, é considerada como provocativa. Já quando o imperialismo invade algum país pobre e o destrói, os conselhos de segurança internacional agem de forma passiva e não punitiva.

Neste sentido, quando um país consegue desenvolver um pouco do que é capaz de produzir um país imperialista, é ameaçado e punido, como este caso da Coreia que nem de perto chegaria a alcançar o tamanho do poder que tem, por exemplo, os próprios EUA.

Esta medida revela como atuam os governos capachos do imperialismo que fecham qualquer negócio para obedecer suas ordens.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s